branco

Destaques

A 27 de Março, Dia Mundial do Teatro, no Teatro Joaquim Benite em Almada, foi lançado o livro de Olga Roriz, Narrativas do corpo, referente ao curso “O Sentido dos Mestres” realizado pela própria na edição de 2018 do Festival de Almada.

Capa_Olga-Roriz-O-sentido-dos-mestres

.

Olga Roriz foi galardoada no dia 22 de Março com o prémio SEMANA ARTE MULHER na categoria de Artes e Espetáculos, atribuído pela Câmara Municipal da Figueira da Foz e Editorial Novembro.

A apresentação no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, em Setembro de 2018, da peça A meio da noite é transmitida na integra no dia 27 de Abril na RTP2 no programa televisivo Artes de Palco – Artes e Cultura, bem como entrevista a Olga Roriz.

meiodnoite

Digressão 2019


A meio da noite

18 de Jan., 21h30
Teatro Sá de Miranda, Viana do Castelo

2 de Mar., 21h30
Centro de Artes de Águeda, Águeda

15 de Mar., 21h30
Cineteatro Louletano, Loulé

23 de Mar.,21h30
Teatro Municipal da Guarda, Guarda

28 de Abr., 21h30
Convento de S. Francisco, Coimbra

11 de Jul., 21h30
Fórum Municipal Luísa Todi, Setúbal

14 de Set.,21h30
Cineteatro Curvo Semedo,
O Espaço do Tempo,
Montemor-o-Novo

Digressão 2019


Autópsia – Nova Criação

ESTREIA
1, 2 e 3 de Nov., 21h30
São Luiz Teatro Municipal,
Lisboa

15 de Nov., 21h30
Teatro Municipal de Bragança,
Bragança

 

25 Anos COR - fundo branco.pdf

Digressão 2020


Autópsia

11 de Jan., 21h30
Teatro Sá de Miranda,
Viana do Castelo

21 de Mar., 21h30
Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

Digressão 2019


Nova Criação 2020

ESTREIA
17, 18 e 19 de Abr., 21h30
Teatro Nacional Dona Maria II,
Lisboa

interferencias4

Interferências

Plataforma de apoio às Artes | Companhia Olga Roriz
1ª edição | 25 e 26 Abril

Apresentação dos 10 projetos selecionados nos vários estúdios, jardins e recantos do Palácio Pancas Palha. Programa de dois dias que promove a visibilidade e circulação destes projetos e a criação de um espaço de encontro entre artistas, programadores, profissionais da área e o público.

Beatriz Dias | Carlos Manuel Oliveira | Coletivo Câmara | Isabel Rodrigues Costa | José Miguel Vitorino | Luara Learth | Mafalda Jacinto | Marta Jardim | Patrícia Keleher | Sílvia Pinto Coelho

Palácio Pancas Palha
Travessa do Recolhimento Lazaro Leitão, nº1 | Lisboa

.
.

corpoemcadeia

Corpoemcadeia

Corpoemcadeia surge com o propósito de gerar um espaço de experimentação e criação em dança, junto de um grupo de 16 reclusos do Estabelecimento Prisional do Linhó, com enfoque no diálogo entre as práticas e metodologias artísticas da  Companhia Olga Roriz e o modelo de intervenção em Terapia Gestalt, numa lógica de Justiça e Inclusão Social.

Este projeto é apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian através da iniciativa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social e promovido pela Companhia Olga Roriz em parceria com a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais e a Associação Portuguesa da Gestalt, entre outros.

logos

FOR-3

FOR – Formação Olga Roriz


FOR Aulas Práticas
para profissionais e estudantes de Dança

Contemporâneo
André de Campos, Gonçalo Lobato, Jácome Filipe, Magalie Lanriot, Nina Botkay e Teresa Alves da Silva
2ª, 4ª e 6ª das 10h35 às 12h
3ª e 5ª das 9h às 10h30

Condicionamento Físico
Anouk Froidevaux /Gyrokinesis), Bruno Alves, Lina Duarte (Pilates e Barra no Chão), Gonçalo Lobato e Magalie Lanriot
2ª e 6ª das 9h às 10h30
4ª das 9h às 10h30 Nuno Cabral (Yoga)

Preçário
Aula avulso – 8€
Caderneta mensal 6 aulas – 40€
Caderneta mensal 10 aulas – 50€
Caderneta mensal 20 aulas – 95€

Mensalidade 1 aula/dia – 90€

Mais informações: lina.santos@olgaroriz.com

for

Audição FOR Dance Theatre

Curso Modular 2019-2010
1ª Fase – 11 de Maio, 10h

Inscrições abertas

Pré-Requisitos:
Formação base/avançada em dança; Noções de composição; Capacidade de adaptação a várias linguagens coreográficas

Audição:
Aula de Contemporâneo; Repertório (Companhia Olga Roriz); Prova livre 3”

>> Ficha de Inscrição

p

Projeto FOR | Steve Paxton

Para bailarinos estudantes e profissionais
Fev. a Jul. 2019 | 3ª e 5ª das 10h30 às 13h40 + Ateliers

A FOR Dance Theatre propõe um estudo prático aprofundado sobre o trabalho do coreógrafo e investigador Steve Paxton. Projeto desenvolvido em por Bruno Alexandre, Catarina Câmara, Catarina Miranda, Mariana Tengner e Rafael Alvarez, em associação com a Culturgest no âmbito da exposição “Steve Paxton: Drafting Interior Techniques”, com curadoria de João Fiadeiro e Romain Bigé.

Duração | 6 meses

brunoalexandre

Atelier de criação 6
por Bruno Alexandre

Inscrições abertas

3, 10, 17, 24 e 31 Maio 2019 das 14h40 às 16h40
Carga horária | 10 horas – 5 sessões

Danças precárias
Neste atelier de criação proponho imaginarmos a dança como uma manifestação política do corpo e um lugar de reivindicação.
Trabalharemos a precariedade e os seus corpos periféricos e marginais, colocando o corpo na realidade de uma invisibilidade.
Estaremos entre os equívocos da realidade e a utopia das revoluções, à procura de uma telepatia dos gestos que nos contradigam para termos de começar tudo de novo.
Procuraremos iludir o desaparecimento do corpo e a fenda por onde nos vamos esquecendo de agir.
Tentaremos uma revolução.

Preço | € 50,00 (20% de desconto para os alunos FOR Modular e ex-alunos FOR)
Transferência bancária | PT50 0018 000323478860020 58
Inscrições | lina.santos@olgaroriz.com

sara-carinhas

Workshop 2
por Sara Carinhas

22 e 25 Fev.; 18 e 25 Mar.; 1 e 8 Abr. 2019 das 14h40 às 16h40

ESCRITA | Escrever – escolher caminhos 

daniel-matos

Residências Artísticas

Daniel Matos
Num Vale do Aqui

Vais quebrar-me consecutivamente na esperança de guardar um caco, de dedilhar um fio, de revelares a penumbra do teu reflexo numa fenda minha. O meu corpo não me conhece, nunca soube o que quis ser. Nunca se quis a si. Para onde olho vejo montanhas rosa de mágoa que moem esse caminho do momento. Inundam-nos as almas de um pranto branco consecutivo. As flores pálidas dos umbigos murcham no bater do som do tempo, espelhadas nas janelas deste arco sem fim…

Criação | Daniel Matos

 

sofia silva

Sofia Silva
A Intensidade do Corpo / Workshop Dança Contemporânea

“A dança como poética do movimento não vale pela originalidade nem pela configuração espácio-temporal deste último, mas pela intensidade da experiência o que o conduz…” Laurence Louppe

Neste workshop proponho trabalharmos a experiência do próprio movimento, o que é que o movimento nos trás quando dançado de uma determinada forma, num determinado lugar e feito com um determinado tempo, que acções podemos fazer no nosso corpo, que possam ter algum significado para nós e como olhando para elas podemos transformá-las em Dança, dando-lhes uma expressividade própria a partir da intensidade produzida e que lhe queremos dar.

rita-vilhena

Rita Vilhena
Ao espelho com James

Para o projeto, Rita Vilhena pega no material registado em diários de bolso, vídeos e fotografias arquivadas entre 2011 e 2013 do solo “If you tell him everything how can you suffer” que a coreógrafa fez e as novas experiências desde então que a levaram a aprofundar as questões do feminino, a condição estereotipo da mulher e do corpo domesticado.

Conceito/Criação/Performance | Rita Vilhena; Composição musical | Diogo Alvim; Figurinos | Carlota Lagido; Cenografia e Vídeo | Rita Vilhena; Produção Executiva | Daniela Ribeiro; Produção | Partícula Extravagante e Baila Louca; Apoios | Câmara Municipal de Setúbal e Festival Temps d’Images; Residências | Estúdios Victor Córdon, Nome Próprio – Victor Hugo Pontes, DevirCAPa, COMPANHIA OLGA RORIZ; Documentação Vídeo | João Bordeira; Documentação Fotográfica | Rui Patraquim

pedro-baptista

Pedro Baptista
A Gaivota

Partindo do texto original de A Gaivota de Anton Tchékhov, reescreve-se/compõe-se a partir das questões que dele fazem parte. Aventurar isso de escrever sobre aquelas problemáticas, aquelas figuras, o desassossego que provém de uma qualquer necessidade de relacionar a arte com a vida. Parte-se das questões e adensa-se por outro caminho, como se se esticasse o cordão que Tchékhov primeiramente concebeu. E surge então um texto no qual as palavras do autor/encenador se fundem com as de Tchékhov e, depois, com os corpos que compõe o objeto.

Texto | Anton Tchékhov e Pedro Baptista; Encenação | Pedro Baptista; Intérpretes | Ana Valente, Anabela Ribeiro, Anabela Teixeira, Elena Rudakova, Francisco Sousa, Mário Coelho, Rita Rocha Silva

loop

Sérgio Diogo Matias e Teresa Alves da Silva
Loop – abstract

O encontro inesperado de uma intérprete experiente e de um jovem criador com o desejo de construir uma narrativa a partir de uma pesquisa em torno de possíveis loops é o mote para LOOP. Um ballet de loops ou um loop de pequenos ballets. A dança da impossibilidade aparente, a invisibilidade do abstrato construído a partir do concreto, da ação particular. A eles juntam-se uma bailarina-música e um desenhador de luz em torno da construção de um concerto falhado.
Insistir, reformular variantes através de pequenas metamorfoses, procurar diferentes dinâmicas entre continuidade, interferências e cortes. O sistema neoliberal que nos obriga a não parar, a culpa, o loop que se transforma noutro loop, a narrativa consequente: como escapar ao inescapável? Como configurar identidades caracterizadas pela constante mobilidade em torno de muralhas invisíveis e, no entanto, presentes?

Intérpretes | Sérgio Diogo Matias, Teresa Alves da Silva; Produção | Produção d’Fusão

mariana-ballardin

Mariana Ballardin
Desobediência

Filha do incesto de Édipo e Jocasta, Antígona perde dois irmãos que duelam pelo trono de Tebas. Creonte, agora Rei, proíbe o enterro de um deles, Polinices, por traição. Decidida a prestar honras fúnebres ao irmão, Antígona desobedece o decreto real, apesar da iminente condenação à morte.

Criação e interpretação | Mariana Ballardin; Dramaturgia | Mariana Ballardin e Vítor Lemos; Encenação | Vítor Lemos

lisbon

Lisbon Film Orchestra
Sonho de uma noite de verão

Divertida adaptação musical de uma das obras mais conhecidas de William Shakespeare. Duendes, fadas, espíritos, apaixonados e actores, todos juntos para proporcionar um serão de sonho e de magia.

Atores principais | José Raposo, Maria João Abreu, Diogo Valsassina, Pedro Luzindro, Teresa Macedo, David Ripado, Joana Brito Silva e Miguel Raposo; Atores da Academia da LFO | Bruno Soares Nogueira, Gonçalo Martins, Matilde Romão, Margarida Martins, Francisca Loureiro, Joana Domingues e Diogo Sargento; Texto original | William Shakespeare; Música e Direção musical | Maestro Nuno de Sá; Adaptação e Encenação | Simon Frankel; Coreografia | Laura Póvoa; Produção | Francisco Santiago; Desenho de luz | Pedro Marques; Figurinista e Cenografia | Ana Paula Rocha

conceição-nunes

Conceição Nunes
Fortitude

É proposto “apresentar” o Poder Feminino – um Poder NO AGIR, No Falar, e no SER –  através de algumas décadas de tempo, em que em contextos diferentes e com diferentes recursos, e diferentes personalidades e até de diferentes posturas em relação ao seu “poder”, estas várias mulheres/pessoas/intérpretes/ profissionais do espetáculo recorreram para AGIR, para se expressar, se promover, se afirmar e até para se defender, como iguais e sem medos. E com beleza e Arte.

Criação | Conceição Nunes; Intérpretes | 3 bailarinas/atrizes/performers a definir

residencias

Residências artísticas

Sendo a Companhia Olga Roriz uma estrutura ativa de criação, produção e formação, com um cunho e estilo próprios e com capacidades estruturais tanto do ponto de vista do espaço (Palácio Pancas Palha) como de recursos humanos, artísticos e profissionais, é um local propicio, por excelência, para o acolhimento, proporcionando uma qualidade de trabalho invulgar.  +Info

Envio de candidaturas para residências artísticas: lina.santos@olgaroriz.com

Artistas residentes : João Rapozo, EIF(E), Camboja Selecta, Vaca Magra Associação, André de Campos, The Portfólio Project, João Henriques,  Manga Theatre, Produção d’Fusão.